Borboletas

by jaguari

thumb_000030_1024

 

Há tantas pessoas, tantos destinos. O que faz o sol arder desta forma na nossa direção? Em que instante o sol decidiu mirar sobre nossos passos?

O instante presente estava antes latente em um casulo do acaso? Ou o instante presente é pura e tão somente uma obra do instante anterior? O instante que despertou este sol foi guiado por alguma divindade? ou a intervenção divina é exatamente a inexistência de uma divindade?

Por mais que penetremos na divisão infinita dos instantes, suas obras voam feito borboletas livres e incompreensíveis em seu silêncio.

Print Friendly, PDF & Email