Los Alamos

by jaguari

Texas

San Antonio

Ontem foi o dia de:  Malaguena salerosa (http://www.youtube.com/watch?v=kjw-I_pizp0) ou mais moderno,   (http://www.youtube.com/watch?v=NKwlhc-ZWBs&feature=fvsr). 

 Uma canção que ouço minha mãe cantar desde criança, a sua forma e em seus pensamentos. O Texas é parte do meu imaginário, das noites da Praça Kennedy, 60, Laredo, Bonanza e Chaparral. Los Álamos e os comentários de meu pai sobre a valentia dos cowboys e seus costumes. O trato das mulheres e ao mesmo tempo um ar solitário, enfim, o espírito livre  para resolver tudo no coldre e na sorte. O dolar furado com G.G. . 

O mundo foi por muito tempo para mim o Texas, onde a farsa e a verdade disputam uma linha limítrofe em que a explicação intelectual morre com seu possuidor. Mais uma vez, Malaguena sobrevive a qualquer explicação. Graças ao CoRoT vim o Texas. Graças ao Tarot, me divirto.

Ontem o bresilerito pediu Malaguena ao quarteto mexicano, que cantou sorrindo, como talvez já tenha feito centenas de vezes. Para mim, nunca é demais. O pai e o rancho: Chaparral.



Print Friendly, PDF & Email